Número de mortos em Moçambique pode ultrapassar 1.000, mais de 15.000 pessoas estão desaparecidas após destruição massiva do Ciclone Tropical "Idai".

MAIS NOTÍCIAS

Milhares de pessoas ainda precisam ser resgatadas após um ciclone devastador atingir os países da África Austral. Espera-se que o número de mortos atinja pelo menos 1.000 pessoas, com uma estimativa de 15.000 pessoas ainda desaparecidas. Os sobreviventes estão enfrentando uma crise humanitária, com os sistemas de água e saneamento fortemente danificados pela tempestade.

Milhares de pessoas estão fazendo uma viagem sinistra até à cidade da Beira, em Moçambique, que, embora fortemente danificada, é agora um centro de esforços de salvamento. Alguns caminhavam por estradas esculpidas pelas águas revoltas, enquanto outros eram transportados por pescadores locais. Helicópteros saíram à chuva para mais um dia de esforços para encontrar pessoas agarradas a telhados e árvores. O número confirmado de mortes no Zimbábue, vizinho de Moçambique e Maláui, superou 500 na quinta-feira, com centenas mais temidas em áreas totalmente submersas pelo ciclone Idai. Aqueles que chegam à Beira …

Um forte sismo de magnitude de 6.8, abalou a Grécia na noite desta quinta-feira

Fortes tremores atingem a Grécia.

Criança observa estrago em porto da ilha grega de Zakyntos, após tremor de sexta-feira (26) — Foto: Costas Baltas/ Reuters

O epicentro do terremoto situou-se no Mar Jónico, a cerca de 133 quilômetros a sudoeste de Patras, no Peloponeso, uma península no sul da Grécia. 
A localidade mais próxima do epicentro do terremoto é Lithakia, uma aldeia no sul da ilha de Zakynthos, com cerca de 1300 habitantes. 
O prefeito de Zakynthos, Pavlos Kolokotsas, afirmou à imprensa que a situação está sob controle, que não há feridos, mas uma série de danos foram causados principalmente pelos deslizamentos de terra.

Até o momento foram registradas 5 réplicas de 4.7 a 5.2 magnitudes.
Update 2018-10-26 13:56:45 (UTC): 23 réplicas