Número de mortos em Moçambique pode ultrapassar 1.000, mais de 15.000 pessoas estão desaparecidas após destruição massiva do Ciclone Tropical "Idai".

MAIS NOTÍCIAS

Milhares de pessoas ainda precisam ser resgatadas após um ciclone devastador atingir os países da África Austral. Espera-se que o número de mortos atinja pelo menos 1.000 pessoas, com uma estimativa de 15.000 pessoas ainda desaparecidas. Os sobreviventes estão enfrentando uma crise humanitária, com os sistemas de água e saneamento fortemente danificados pela tempestade.

Milhares de pessoas estão fazendo uma viagem sinistra até à cidade da Beira, em Moçambique, que, embora fortemente danificada, é agora um centro de esforços de salvamento. Alguns caminhavam por estradas esculpidas pelas águas revoltas, enquanto outros eram transportados por pescadores locais. Helicópteros saíram à chuva para mais um dia de esforços para encontrar pessoas agarradas a telhados e árvores. O número confirmado de mortes no Zimbábue, vizinho de Moçambique e Maláui, superou 500 na quinta-feira, com centenas mais temidas em áreas totalmente submersas pelo ciclone Idai. Aqueles que chegam à Beira …

Dados sísmicos do USGS apontam para um aumento de 2000% nos principais terremotos desde 1900


De acordo com USGS, (Serviço Geológico dos Estados Unidos), o ano de 1900 registrou três grandes terremotos de magnitude 6 ou superior,  em todo o mundo.


Cem anos depois, no ano 2000, a USGS registrou 160 terremotos de magnitude 6 ou superior, em todo o mundo. 


Entre 1900 e 1918, a USGS registrou 147 terremotos de magnitude 6 ou superior. 
O número médio foi de 12 por ano. 
13 terremotos a menos do que o total de 160 registrados só no ano de 2000.


Entre 2000 e 2018, a USGS registrou 2.911 terremotos de magnitude 6 ou superior até o momento.
O número médio foi de 243 por ano. 
2.764 a mais do que nos anos de 1900 a 1918.
Fonte: USGS/Sott