TERREMOTO - Goiás foi atingido por dois terremotos em menos de uma hora.

MAIS NOTÍCIAS

O Observatório Sismológico da UnB registrou dois terremotos de magnitudes 3.5 e 3.0 na cidade de em Aruanã, no interior de Goiás. Não houve registro de danos.


Fique ligado! Acompanhe nosso SITE! Monitore as tempestades AQUI Monitore o SolAQUI
MAIS NOTÍCIAS

No Peru, as aldeias tiram luz da fotossíntese das plantas

A natureza frequentemente nos fornece a solução para muitos problemas que surgem.

Um grupo de pesquisadores peruanos, diante do número desalentador de pessoas que vivem sem eletricidade, inventou a 'lâmpada-planta', que produz energia limpa e sustentável usando uma variedade de plantas que crescem nas florestas peruanas. É assim que funciona essa ideia, o que poderia elevar as condições em que esta e muitas outras populações vivem.


O protótipo desta invenção foi fornecido à comunidade de Nuova Saposoa, que vive na região de Ucayalii, onde foi registrada a menor taxa de acesso à rede elétrica. As condições em que a região vive hoje são devidas às últimas inundações sofridas.
 A falta de estradas de acesso às várias aldeias ainda não permitiu resolver o problema.


De um lado da caixa estende o braço da lâmpada, alimentado pela planta. O processo explorado é o da fotossíntese da clorofila, que todas as plantas realizam para obter os nutrientes necessários ao seu desenvolvimento, a partir da água, recuperada do solo, e do dióxido de carbono, retirado da atmosfera.


A luz solar é essencial para o início do processo de fotossíntese.
As plantas, portanto, através da fotossíntese, produzem nutrientes (carboidratos), essenciais para o crescimento, a partir da água e do dióxido de carbono.
Os resíduos orgânicos deste processo passam para o solo através das raízes. Aqui eles alimentam os microrganismos presentes na terra, que se alimentam da liberação de elétrons como um resíduo.
Os elétrons não são nada além de eletricidade.
Ao colocar um eletrodo próximo às raízes da planta, os elétrons são coletados e a eletricidade é acumulada para acender a lâmpada.


A invenção da Universidade provou ser de grande ajuda para a população de Nova Saposoa: 173 habitantes, ou 37 famílias, a utilizam diariamente.
As crianças usam para fazer lição de casa, em vez de lâmpadas de combustível, prejudiciais ao meio ambiente e à saúde, se usadas continuamente.

No entanto, os inventores deste protótipo sabem que não é suficiente para resolver todos os problemas da comunidade, bem como de todas as outras populações em dificuldade.
Outros projetos e outras ações conjuntas são necessárias.
No entanto, esta lâmpada é o início de um novo método para a produção de energia sustentável, incentiva o nascimento de outras ideias e outras pesquisas, para atingir um objetivo maior e mais ambicioso.


  UTEC PLANTA LAMPARA from ESTUDIO LA SONORA PERÚ on Vimeo.