TERREMOTO - Goiás foi atingido por dois terremotos em menos de uma hora.

MAIS NOTÍCIAS

O Observatório Sismológico da UnB registrou dois terremotos de magnitudes 3.5 e 3.0 na cidade de em Aruanã, no interior de Goiás. Não houve registro de danos.


Fique ligado! Acompanhe nosso SITE! Monitore as tempestades AQUI Monitore o SolAQUI
MAIS NOTÍCIAS

Polêmica - Mais 7.518 satélites serão colocados na órbita da Terra até 2020

O ambicioso plano da SpaceX de lançar uma constelação de milhares de satélites de órbita terrestre baixa para serviços de banda larga eliminou um importante obstáculo regulatório.


Na semana passada, a Federal Communications Commission (FCC) aprovou os planos da SpaceX de Elon Musk para lançar e implantar 7.518 satélites adicionais para seu projeto Starlink usando frequências de banda V para fornecer serviços de banda larga em todo o mundo. com a conclusão da implantação prevista para meados de 2020.
Em março, a FCC aprovou os planos da SpaceX para outros 4.425 satélites LEO para a Starlink.

A Starlink prototype satellite. Source: SpaceX

De acordo com o pedido da FCC, adotado em 15 de novembro e lançado em 19 de novembro, a SpaceX tem aprovação para construir, implantar e operar seus sistemas de satélites não-geostacionários (NGSO) na faixa V - proposta para 37,5-42,0GHz para a terra); e 47,2-50,2 GHz e 50,4-51,4 GHz (Terra-espaço). Sob o plano, os satélites LEO operarão em altitudes de 335 km a 346 km.
A FCC também aprovou petições da Kepler Communications, da LeoSat e da Telesat para acesso ao mercado para seus respectivos planos de implantação de satélite da NGSO, que incluem casos de uso de IoT e cidades inteligentes.


LIXOS ESPACIAIS
Juntamente com a aprovação de milhares de satélites LEO a serem implantados, a FCC também está ciente da maior quantidade de detritos espaciais que estarão circulando pelo globo durante esta "Nova Era Espacial" e o número sem precedentes de satélites que serão enviados em órbita sob as últimas propostas.

www.observatorio.ufmg.br

Para obter uma solução melhor para esse problema, a FCC lançou uma revisão das regras destinadas a mitigar os detritos espaciais, incluindo os satélites não funcionais, que orbitam e irão orbitar o planeta.

O Aviso de Proposta de Regulamentação (NPRM), chegando 14 anos após a adoção das atuais regras de detritos orbitais da FCC, visa melhorar a divulgação de planos de mitigação de detritos e está buscando comentários sobre tópicos como confiabilidade e metodologia de descarte de satélites grandes constelações de satélites NGSO, como a que a SpaceX planeja lançar.

A FCC disse que o Departamento de Defesa dos EUA atualmente rastreia cerca de 23.000 objetos orbitais produzidos pelo homem, e que a Agência Espacial Européia estima que cerca de 4.700 satélites ainda estão no espaço, embora apenas cerca de 1.800 ainda estejam funcionando. 

Outra estimativa mostra que existem cerca de 500 mil pedaços de detritos do tamanho de um mármore ou maiores e milhões de pedaços menores de detritos que são pequenos demais para serem rastreados.

Caracteriza-se a questão como um "problema muito sério", dado que pequenos pedaços de detritos "podem causar danos catastróficos".

No entanto, a comissária da FCC, Jessica Rosenworcel, chamou o esforço de "apenas um começo tímido", afirmando que tudo que fosse enviado ao espaço deveria ser "rastreável" e "dirigível" de modo a evitar colisões orbitais. Para enfatizar a questão, ela disse que os militares dos EUA, em um dia típico, emitem 21 advertências de possíveis colisões no espaço.

"Perde a floresta pelas árvores", disse ela sobre a NPRM. "Ele faz muitas perguntas técnicas sobre o tipo de informação sobre detritos orbitais que devemos esperar dos operadores de satélites, mas não estabelece uma visão para a próxima era do espaço comercial. Da mesma forma, não propõe princípios ou metas mensuráveis ​​para a segurança do espaço". 

Outros 1.200 satélites propostos ainda estão revisão.