Bolsonaro muda a Lei Maria da Penha para proteger as mulheres efetivamente.

MAIS NOTÍCIAS

Publicada lei que garante mais proteção à mulher vítima de violência. As medidas que alteram a Lei Maria da Penha começam a valer hoje.

A Lei Maria da Penha prevê, a partir de agora, a aplicação de medidas protetivas de urgência a mulheres ou a seus dependentes ameaçados de violência doméstica ou familiar. O Diário Oficial da União publica hoje (14) a lei sancionada pelo presidente da República, Jair Bolsonaro, com as alterações que darão mais rapidez nas decisões judiciais e policiais.
De acordo com nova norma, quando constatada a existência de risco atual ou iminente à vida ou à integridade física da mulher, ou de seus dependentes, o “agressor será imediatamente afastado do lar, domicílio ou local de convivência” com a vítima, medida que pode ser adotada pela autoridade judicial; pelo delegado de polícia; ou pelo policial, quando o município não for sede de comarca e não houver delegado disponível no momento da denúncia.
A lei prevê também que, quando a aplicação das m…

Sapato romano finamente decorado, de 2000 anos, encontrado em um poço perto da antiga fortaleza romana de Saalburg, na Alemanha

Arqueólogos encontraram um sapato de couro extraordinariamente conservado, datado de 90 dC: os intrincados padrões geométricos do material sugerem um dono muito rico.


O sapato foi encontrado na área arqueológica de Saalburg, onde séculos atrás havia um forte romano.
Perto do forte havia uma comunidade de cerca de 2000 pessoas. A área é muito famosa pela abundância de achados arqueológicos que ressurgiram ao longo do tempo, todos reunidos no Museu de Saalburg.
Os romanos eram muito cuidadosos ao fazer sapatos: eles tinham tipos diferentes, um para cada ocasião e ambiente. Os cidadãos ricos usavam sapatos diferentes, dependendo de pisarem em superfícies externas ou internas de uma casa, de sapatos para andar na chuva e de soldados que tinham de viajar longas distâncias.


Eles não apenas tinham muitos tipos, mas também levavam tempo para cuidar deles do ponto de vista estético: obviamente, as decorações eram mais abundantes em calçados para pessoas abastadas.
No caso do sapato de Saalburg, considerando a qualidade dos detalhes obtidos a partir do processamento da pele, acredita-se que foi usado por uma mulher de classe social alta. Ele tem uma sola muito grossa, então você pode classificá-lo sem dúvida como um sapato ao ar livre - os interiores foram feitos de tecido e sem sola.