Número de mortos em Moçambique pode ultrapassar 1.000, mais de 15.000 pessoas estão desaparecidas após destruição massiva do Ciclone Tropical "Idai".

MAIS NOTÍCIAS

Milhares de pessoas ainda precisam ser resgatadas após um ciclone devastador atingir os países da África Austral. Espera-se que o número de mortos atinja pelo menos 1.000 pessoas, com uma estimativa de 15.000 pessoas ainda desaparecidas. Os sobreviventes estão enfrentando uma crise humanitária, com os sistemas de água e saneamento fortemente danificados pela tempestade.

Milhares de pessoas estão fazendo uma viagem sinistra até à cidade da Beira, em Moçambique, que, embora fortemente danificada, é agora um centro de esforços de salvamento. Alguns caminhavam por estradas esculpidas pelas águas revoltas, enquanto outros eram transportados por pescadores locais. Helicópteros saíram à chuva para mais um dia de esforços para encontrar pessoas agarradas a telhados e árvores. O número confirmado de mortes no Zimbábue, vizinho de Moçambique e Maláui, superou 500 na quinta-feira, com centenas mais temidas em áreas totalmente submersas pelo ciclone Idai. Aqueles que chegam à Beira …

Timelapse da Supernova 1987a ao longo de 25 anos.

A Supernova 1987A foi observada pela primeira vez em 24 de fevereiro de 1987, foi a morte cataclísmica de uma estrela supergigante azul, a cerca de 168.000 anos-luz da Terra. 
Imagem relacionada
As imagens acima foram obtidas entre 1994 e 2016 pelo Telescópio Espacial Hubble, contam a história do aumento de brilho do anel de gás em redor da estrela que explodiu.
Crédito: NASA, ESA, R. Kirshner (Centro Harvard-Smithsonian para Astrofísica e Fundação Gordon e Betty Moore), e P. Challis (Centro Harvard-Smithsonian para Astrofísica)


Resultado de imagem para Supernova 1987A gif
As imagens acima foram obtidas telescópio Chandra X Ray.
Um estudante de pós-graduação da Universidade de Toronto e do Observatório de Leiden criou um lapso de tempo mostrando a supernova ao longo de um período de 25 anos, de 1992 a 2017. 
Seu nome é Yvette Cendes e as imagens mostram a onda de choque em expansão para fora e batendo em detritos que a estrela lançou antes de se tornar uma supernova.

A SN 1987a está na Grande Nuvem de Magalhães, a cerca de 168.000 anos-luz da Terra.
A explosão foi uma surpresa na época porque nossos modelos estelares nos disseram que as estrelas supergigantes azuis não poderiam ir à supernova.