Vulcão Popocatépetl, considerado um dos 10 mais perigosos do mundo, aumentou suas atividades eruptivas nas últimas horas.

O vulcão Popocatépetl aumentou sua atividade eruptiva nas últimas horas e lançou material incandescente. 

As autoridades de Proteção Civil pediram à população que não se aproximasse da cratera, informou hoje o Centro Nacional de Prevenção de Desastres (Cenapred) do México.
O vulcão Popocatépetl, de acordo com seu último relatório, o Cenapred alertou para o perigo envolvido na queda de fragmentos balísticos e a emissão de cinzas é esperada nos estados centrais do México.

A agência manterá o monitoramento contínuo da atividade do Popocatepetl, considerado um dos 10 mais perigosos do mundo, pois 25 milhões de pessoas vivem a menos de 100 quilômetros da cratera. Da mesma forma, ele indicou que nas últimas horas, o vulcão Popocatépetl emitiu 140 exalações e uma coluna de erupção de dois quilômetros que está se dispersando em direção ao sudoeste do vulcão foi registrada.
Ya con sensor infrarrojo.

No es que este tipo de actividad solo pase de noche, de día la incandescencia simplemente no se…

A ex-Presidente Dilma Rousseff assinou em 2015, um decreto que inclui a ruptura de barragens na lista de “desastres naturais”. Dilma Lembrando que. em 2015, Dilma Rousseff demorou UMA SEMANA para visitar Mariana.


Segundo a presidência, o objetivo do decreto era/é liberar recursos do FGTS para os moradores atingidos pela onda de lama que saiu das barragens em Mariana no dia 5 de novembro.

Com isso, rupturas de barragens entraram na lista de desastres naturais como vendavais, ciclones, precipitações de granizo e alagamentos.

A assinatura do decreto foi criticada, pois a medida poderá servir para que as empresas responsáveis pelas barragens possam questionar na Justiça a sua responsabilidade sobre a tragédia.

Presidente Dilma Rousseff durante sobrevoo das áreas atingidas pelo rompimento das Barragens Fundão e Santarém. (Região de Mariana/ MG - 12/11/2015) (Foto: Roberto Stuckert Filho/PR)

Em uma audiência para debater o desastre em Mariana, 2015, a subprocuradora Sandra Cureau, que atua na área de meio ambiente na Procuradoria-Geral da República, também criticou o decreto. 

Para ela, a medida poderá ter reflexos nas áreas penal e cível e pode ser usada pela mineradora Samarco, controlada por Vale e BHP, e seus dirigentes para buscar reduzir penas nessas esferas. 


O DECRETO




“Parágrafo único. Para fins do disposto no inciso XVI do caput do art. 20 da Lei nº 8.036, de 11 de maio de 1990, considera-se também como natural o desastre decorrente do rompimento ou colapso de barragens que ocasione movimento de massa, com danos a unidades residenciais. ”

Lembrando que. em 2015, Dilma Rousseff foi criticada por levar UMA SEMANA para visitar Mariana.




Comentários