Bolsonaro muda a Lei Maria da Penha para proteger as mulheres efetivamente.

MAIS NOTÍCIAS

Publicada lei que garante mais proteção à mulher vítima de violência. As medidas que alteram a Lei Maria da Penha começam a valer hoje.

A Lei Maria da Penha prevê, a partir de agora, a aplicação de medidas protetivas de urgência a mulheres ou a seus dependentes ameaçados de violência doméstica ou familiar. O Diário Oficial da União publica hoje (14) a lei sancionada pelo presidente da República, Jair Bolsonaro, com as alterações que darão mais rapidez nas decisões judiciais e policiais.
De acordo com nova norma, quando constatada a existência de risco atual ou iminente à vida ou à integridade física da mulher, ou de seus dependentes, o “agressor será imediatamente afastado do lar, domicílio ou local de convivência” com a vítima, medida que pode ser adotada pela autoridade judicial; pelo delegado de polícia; ou pelo policial, quando o município não for sede de comarca e não houver delegado disponível no momento da denúncia.
A lei prevê também que, quando a aplicação das m…

Benjamin Netanyahu ofereceu ajuda para a busca de desaparecidos em Brumadinho/MG. "- Aceitamos e agradecemos mais essa tecnologia israelense a serviço da humanidade", respondeu o Presidente Bolsonaro


"- Por telefone o 1° ministro de Israel, Benjamin Netanyahu, nos ofereceu ajuda para a busca de desaparecidos no desastre de Brumadinho/MG.
- Aceitamos e agradecemos mais essa tecnologia israelense a serviço da humanidade."


De acordo com embaixador de Israel no Brasil, Yossi Shelly, será enviada uma aeronave com equipe de cerca de 80 pessoas, além de equipamentos especiais. A previsão dele é que o auxílio chegue em Minas no domingo.

"Infelizmente, temos experiência (de resgatar pessoas soterradas) devido a atentados que derrubam casas", explicou o embaixador.

Além da equipe de resgate, Israel também vai mandar dois ou três especialistas para inspecionar outras barragens e avaliar riscos de evacuar outras comunidades próximas de atividades de mineração. Segundo Shelly, a iniciativa atende um pedido de Bolsonaro.