Cristão, Abiy Ahmed, ganha o Nobel da Paz por promover acordo de paz para Etiópia.

MAIS NOTÍCIAS

Abiy Ahmed Ali atuou para alcançar a paz no conflito entre a Etiópia e a Eritreia, país vizinho. Conteúdo: guiame O primeiro-ministro da Etiópia, Abiy Ahmed Ali, é o ganhador do Prêmio Nobel da Paz 2019. O nome do vencedor foi anunciado na manhã desta sexta-feira (11) pelo comitê do prêmio, na Noruega. Abiy é um cristão pentecostal evangélico da Igreja dos Crentes no Evangelho Pleno. O político superou outros favoritos para o prêmio deste ano, entre os quais o líder indígena brasileiro Raoni Metuktire e a ativista sueca Greta Thunberg. O Nobel da Paz conquistado por Abiy Ahmed foi por sua atuação para alcançar a paz no conflito entre Etiópia e a Eritreia, país vizinho. Os dois países travaram uma guerra de fronteira de 1998 a 2000. Eles restauraram as relações em julho de 2018, após anos de hostilidade.

"Quando Abiy Ahmed se tornou o primeiro-ministro em abril de 2018, ele deixou claro que desejava retomar o ritmo das negociações com a Eritreia. Em estreita cooperação…

Juan Guaidó se declara presidente interino da Venezuela

Embora os canais de televisão não mostrem imagens das manifestações da oposição, eles são abundantes nas redes sociais, algumas delas compartilhadas pelos líderes da oposição.


Juan Guaidó: "Hoje, 23 de janeiro de 2019, eu formalmente me declaro como presidente encarregado da Venezuela"

O presidente da Assembléia Nacional falou diante de milhares de venezuelanos que se manifestam em Caracas, no meio de um dia cheio de protestos contra o regime de Maduro em todo o país.

Milhares de venezuelanos estão se manifestando nesta quarta-feira nos 23 estados do país e do Distrito Capital contra Nicolás Maduro, no marco de uma mobilização convocada pela oposição para ignorar a legitimidade do segundo mandato do presidente, que acaba de começar.

As manifestações incluem marchas e comícios e reuniram milhares de pessoas em estados como Zulia (na fronteira com a Colômbia), Merida, Trujillo, Lara (oeste), Aragua e Carabobo (norte).

Enquanto isso, o canal estatal VTV mantém uma transmissão ininterrupta dos atos oficiais em Caracas sob o lema "povo em defesa da paz e da democracia".

As forças da ordem lançaram bombas de gás lacrimogêneo em alguns dos comícios da oposição em Caracas e até agora a mídia local fala de um detento.

O Parlamento e uma grande parte da comunidade internacional não reconhecem Maduro como legítimo porque obteve sua reeleição em eleições consideradas fraudulentas e nas quais seus principais concorrentes não puderam participar.

Manifestantes queimam estátua de Hugo Chávez




Em desenvolvimento….
Fonte: infobae.com