Bolsonaro visita a CIA - o encontro sinalizou a disposição do governo brasileiro em estreitar laços no combate aos crimes transnacionais.

MAIS NOTÍCIAS

O presidente Jair Bolsonaro foi na manhã de ontem (18), à Agência de Inteligência dos Estados Unidos (CIA) para uma visita de cortesia.
Ele foi recebido pela diretora da agência, Gina Haspel. Segundo o porta-voz da Presidência da República, Otávio do Rêgo Barros, o encontro sinalizou a disposição do governo brasileiro em estreitar laços com a CIA no combate aos crimes transnacionais. “Foi uma visita de cortesia para, a partir daí, estabelecer esse foco de cooperação na área do crime organizado, dos crimes transnacionais e, eventualmente, os acordos na área de inteligência”, disse o porta-voz.  A visita não entrou na agenda oficial e a imprensa não foi avisada.  Rêgo Barros afirmou que a visita foi decidida pelo presidente no avião, rumo a Washington, capital do país. Presidente @jairbolsonaro chega aos EUA para primeira visita oficial ao país. O objetivo é promover uma agenda positiva entre os dois países. Na terça (19), está previsto encontro com o presidente Donald Trum…

Julen não conseguiu...


Julen não conseguiu.
A confirmação, que põe fim às esperanças chegou depois de treze dias extenuantes durante o qual as equipes de resgate trabalharam incansavelmente na tentativa de alcançar o menino de dois anos caiu no poço.
Uma equipe de 26 especialistas, incluindo mineiros, bombeiros e homens da Guarda Civil, trabalhou no túnel paralelo cavado ao lado do poço e depois nas operações para a construção do túnel vertical de cerca de 4 metros de comprimento e escavado a cerca de sessenta metros de profundidade. graças ao qual foi possível alcançar o corpinho sem vida de Julen.


Uma operação de resgate sem precedentes foi organizada: enormes cilindros foram abaixados no túnel criado pela perfuração da montanha, não sem dificuldade, devido à enorme presença de rochas e quartzito, materiais, portanto, muito difícil e difícil de arranhar. 
Enquanto isso, uma espécie de gaiola de ferro pesando cerca de 300 kg foi construída, usada como um elevador para abaixar dois mineiros de cada vez nas profundezas do túnel e iniciar as operações de escavação do mini-túnel horizontal.

Levou mais de dois dias para cobrir os quatro metros que separavam os socorristas de Julen: martelos, pás, martelos pneumáticos e micro explosivos eram usados onde a dureza da montanha impedia a escavação manual. 


"Infelizmente, apesar dos muitos esforços feitos por tantas pessoas, não foi possível ... Nossas mais profundas condolências à família", escreveu o Guarda Civil em sua conta oficial no Twitter. No local chegou um carro funerário à espera da recuperação do corpo, que será levado ao hospital para uma provável autópsia.

Fonte: scienzenotizie.it



Comentários