Detectores celestes de monóxido de carbono podem alertar para um mundo distante repleto de formas de vida simples.

MAIS NOTÍCIAS

Para alguns mundos distantes, o monóxido de carbono pode realmente ser compatível com uma biosfera microbiana robusta.


Astrônomos assumiram que um acúmulo de monóxido de carbono na atmosfera de um planeta seria um sinal claro de falta de vida. Agora, uma equipe de pesquisadores liderada pela UC Riverside está argumentando o contrário: os detectores celestes de monóxido de carbono podem realmente nos alertar para um mundo distante repleto de formas de vida simples.
"Com o lançamento do Telescópio Espacial James Webb daqui a dois anos, os astrônomos poderão analisar as atmosferas de alguns exoplanetas rochosos", disse Edward Schwieterman, principal autor do estudo e membro do Programa de Pós-Doutorado da NASA no Departamento de Ciências da Terra da UCR. "Seria uma pena ignorar um mundo habitado porque não consideramos todas as possibilidades."
Em um estudo publicado no The Astrophysical Journal, a equipe de Schwieterman usou modelos computacionais de qu…

MP pede interdição do Sambódromo



O Ministério Público ajuizou ação civil pública na Justiça solicitando a interdição do Sambódromo, caso o Corpo de Bombeiros não realize vistoria e elabore laudo técnico conferindo certificado de autorização especial do local, palco do principal desfile de carnaval do país.

Além da autorização do Corpo de Bombeiros, o MP pediu que o Judiciário condicione a liberação do evento à assinatura de um termo de responsabilidade pelos presidentes da Empresa de Turismo do Município do Rio (Riotur) e da Liga Independente das Escolas de Samba (Liesa), gestores do carnaval na cidade, assegurando que o Sambódromo reúne condições de segurança suficientes, além de apresentar plano de obras e trabalho para adequação das instalações físicas do local.

O governador Wilson Witzel esteve no Sambódromo na tarde desta quinta-feira (28) e comentou a ação do MP, ressaltando que o espaço, embora seja propriedade do estado, está cedido para o município.

“Espero que o Corpo de Bombeiros tome as providências necessárias, juntamente com a Liesa e a Riotur. Não está na minha administração o Sambódromo. Espero que a Riotur consiga cumprir com todas essas exigências, para que o carnaval aconteça. Eu acredito que isto será resolvido”, disse Witzel.

O presidente da Liesa, Jorge Castanheira, acompanhou o governador na visita e também comentou as exigências do MP, ressaltando que, no seu entendimento, há segurança no Sambódromo.

“O que podemos dizer, pela experiência que temos aqui, é que durante o espetáculo nós temos todo o apoio do Corpo de Bombeiros, da Polícia Militar e da Secretaria de Saúde. Que nós fazemos toda a montagem com todo o efetivo que nos dê tranquilidade ao pronto atendimento. Aquilo que tiver de ser corrigido, certamente a prefeitura e a Riotur vão estar atuando para atender a todas as exigências. Nós somos usuários do espaço”, disse Castanheira.

Fonte: EBC



Comentários