ATENÇÃO! Cinzas do Vulcão Ubinas sobre SP, PR e RJ!

MAIS NOTÍCIAS

Vulcão Ubinas, no Peru, registra maior explosão em 300 anos. Texto de Everton S. Gonçalves  Pluma de cinzas vulcânicas chegam sobre o centro sul do Brasil nessa manhã de sábado, originada da erupção do vulcão Ubinas no Peru.



Mais cedo estavam concentradas sobre PR e SP. Agora estão concentradas entre SP e RJ, avançando para o mar.  Como estão em altitudes bem elevadas, vai ser pouco sentido pela população. 
No máximo, o céu vai ficar cinzento durante o dia e o pôr do sol pode ser diferenciado, na luminosidade e cores, principalmente mais avermelhado e rosado.
Em 2015 as cinzas do Vulcão Cabulco, no Chile, chegaram ao Sudeste do Brasil. As imagens abaixo mostram o efeito óptico atmosférico causados pelas cinzas ao Pôr do Sol.



Mas vale destacar que cinzas vulcânicas são um grande risco para a aviação. Queromos acreditar que nossas autoridades estejam monitorando essa situação.




Com informações de Everton S. Gonçalves 
Em atualização...
Fique ligado! Acompanhe nosso SITE! Monitore…

Ônibus Lilás atenderá mulheres vítimas de assédio no carnaval de SP



Em 2018 foram atendidas 1.051 mulheres

O Ônibus Lilás estará entre a Avenida Tiradentes e a Praça da República, no Centro de São Paulo com a presença da Guarda Civil Municipal e tem o objetivo de acolher as mulheres que se sentirem violadas por casos de assédio e importunação sexual nos blocos carnavalescos e ajudar a prestarem denúncias e identificar o agressor.

“A ideia é que a gente consiga fazer um acolhimento à mulher que se sinta, por algum motivo, violada no seu direito, seja assediada ou que efetivamente tenha passado por alguma situação de violência”, afirma Ana Claudia Carletto, secretária-executiva da Coordenação de Políticas para Mulheres da Secretaria Municipal de Direitos Humanos e Cidadania.

De acordo com a disponibilidade e ações, o Ônibus Lilás obedece a uma programação que percorre diversos bairros da cidade, com ênfase nas regiões mais afastadas do centro e com maior índice de vulnerabilidade.

Fonte: Capricho