Após Idai e Kenneth, LORNA se forma. Mais um ciclone tropical no Oceano Índico Sul, o terceiro em 2 meses.

MAIS NOTÍCIAS

O satélite Suomi NPP da NASA-NOAA passou sobre o Oceano Índico Sul e capturou uma imagem visível do Ciclone Tropical Lorna bem organizado. O satélite Suomi NPP sobrevoou a cidade de Lorna em 25 de abril às 16h30 (horário de Brasília) e o instrumento VIVI (Visible Infrared Imaging Radiometer Suite) forneceu uma imagem visível da tempestade. A imagem do VIIRS mostrou uma tempestade mais circular, indicando que a tempestade estava se consolidando e se fortalecendo. Dados de microondas revelaram uma característica do olho.

Às 11h00 (horário de Brasília) do dia 25 de abril, o Ciclone Tropical Lorna estava centrado perto de 10,8 graus de latitude sul e 85,9 graus de longitude leste, cerca de 824 milhas a leste-sudeste de Diego Garcia. Lorna estava se movendo para o leste-sudeste e tinha ventos máximos de 50 nós (57 mph / 92 kph).

Lorna não é uma ameaça para as áreas de terra. Espera-se que Lorna se desloque para o sudeste enquanto se fortalece a 75 nós (139 km / h) atingindo a…

VÍDEO - Sirenes tocaram na barragem da Vale em Barão de Cocais/MG, mais de 500 pessoas foram evacuadas .


As sirenes tocaram por volta da 1h e o plano de emergência foi acionado nos bairros de Socorro, Tabuleiro e Piteiras. 
A Vale informou mais de 500 foram evacuadas das áreas de risco. 


Pouco mais de 270 foram cadastradas no sistema da empresa hoje, pois algumas preferiram ir para as casas de familiares. Quem preferiu ficar no local recebeu lanche, assistência social e atendimento de psicólogos. 
Por volta das 10h, muitas pessoas já haviam deixado o ginásio e realocadas para abrigos, residências da família ou hotéis da cidade de Santa Bárbara e Caeté.

Barão de Cocais fica a 100 quilômetros da capital mineira. 


Nota da Vale: “Como medida de segurança, a Vale está intensificando as inspeções da barragem Sul Superior. Também será implantado equipamento com capacidade de detectar movimentações milimétricas na estrutura. A Vale está trazendo consultores internacionais para fazer nova avaliação da situação no próximo domingo."

Nota da Prefeitura: "Diante de observações e monitoramentos realizados pela Agência Nacional de Mineração (ANM), Defesa Civil do Estado e do município, e pela empresa Vale, foi acionado o Nível 2 de risco na barragem Sul Superior da Mina do Gongo Soco. A informação até esse instante é de um desnível na estrutura."

"Por esse motivo, seguindo as recomendações repassadas pelos entes responsáveis e pela mineradora, os moradores da comunidade do Socorro e adjacências estão sendo evacuados neste momento por ônibus da Vale e demais veículos de apoio."



A Vale diz que a barragem Sul Superior é uma das 10 a montante inativas remanescentes da mineradora, e que faz parte do plano de descomissionamento divulgado em 29 de janeiro, quatro dias após o rompimento da barragem em Brumadinho, que matou mais de 150 pessoas. 
Ainda segundo a Vale, a barragem de Barão de Cocais suportava a produção da mina de Gongo Soco, cuja produção de minério de ferro foi paralisada em abril de 2016.