Nasa registra terremoto, um "Marsquake", em Marte, pela primeira vez.

MAIS NOTÍCIAS

O módulo Mars InSight da NASA mediu e registrou pela primeira vez um provável "marsquake". O fraco sinal sísmico, detectado pelo instrumento Sísmico de Experimentação para Estrutura Interior (SEIS), foi registrado em 6 de abril, o dia marciano de 128º, ou sol. Este é o primeiro tremor registrado que parece ter vindo de dentro do planeta, em oposição a ser causado por forças acima da superfície, como o vento.  Os cientistas ainda estão examinando os dados para determinar a causa exata do sinal.


Primeiro Provável Marsquake Ouvido pela InSight da NASA: Este vídeo e áudio ilustram um evento sísmico detectado pelo InSight da NASA em 6 de abril de 2019, o 128º dia marciano da missão.  "As primeiras leituras da InSight continuam a ciência que começou com as missões Apollo da NASA", disse Bruce Banerdt, do Investigador Principal da InSight, do Laboratório de Propulsão a Jato da Nasa (JPL), em Pasadena, Califórnia. "Nós estamos coletando ruído de fundo até …

A Ilha Rodrigues registra danos ​​com a proximidade do Ciclone Tropical "Joaninha", sustentado por ventos de até 369 km/h.

MAIS NOTÍCIAS

O centro do ciclone tropical "Joaninha" passou muito perto da Ilha Rodrigues, sudoeste do Oceano Índico, em 26 e 27 de março de 2019, produzindo fortes ventos do sul, chuvas fortes e grandes ondas. Esta é a 13ª tempestade nomeada e o 9º ciclone tropical intenso da temporada de ciclones tropicais, recorde de 2018/19 do sudoeste do Oceano Índico.

 Ilha Rodrigues circulada em vermelho

Em 26 de março, o centro de Joaninha estava a 159 km de Port Mathurin, Maurício. O sistema tinha ventos máximos sustentados perto de 213 km/h e estava se movendo a 15 km/h por uma área de águas mornas que continuaram a abastecer o ciclone.
O mais próximo que passou da ilha foi a apenas 80 km, trazendo ventos destrutivos prolongados e chuvas fortes.
Port Mathurin teve rajadas de vento mais de 100 km/h por mais de 33 horas, com a maior rajada de 161 km/h.
De acordo com relatos da mídia, 408 pessoas foram registradas em abrigos, enquanto ventos fortes cortaram a eletricidade em toda a ilha e tornaram as estradas intransitáveis.
A ilha recebeu mais de 200 mm de chuva, mais é esperado até 28 de março.
Às 11h, os ventos máximos sustentados do ciclone tropical Joaninha estavam perto de 203,72 km/h (204 mph). Joaninha estava se movendo para o leste e está previsto para virar em direção mais ao sul e começar a enfraquecer.

Em 27 de março de 2019, o instrumento MODIS, a bordo do satélite Aqua da NASA, forneceu uma imagem visível do ciclone tropical Joaninha se movendo pelo centro do Oceano Índico meridional. Joaninha manteve um olho de 15 milhas náuticas de largura. Crédito: Visão Mundial da NASA, Worldview, Earth Observing System Data and Information System (EOSDIS)

Um aviso de Onda Alta permanece em vigor para Rodrigues até as 10h da manhã de sexta-feira, 29 de março. O aviso do MMS observou que “O ciclone tropical intenso Joaninha está gerando ondas pesadas na ordem de 5 metros que influenciam o estado do mar ao redor. Também o surto de tempestade causará um aumento no nível da água do mar de cerca de 1,0 metro acima das marés normais, o que resultará na inundação de áreas costeiras de baixa altitude, particularmente no leste, sul e sudoeste.”

Joaninha está prevista a transição para um ciclone subtropical nos próximos dias.


Fontes: NASA / NASA’s Goddard Space Flight Center / Watchers