TERREMOTO - Goiás foi atingido por dois terremotos em menos de uma hora.

MAIS NOTÍCIAS

O Observatório Sismológico da UnB registrou dois terremotos de magnitudes 3.5 e 3.0 na cidade de em Aruanã, no interior de Goiás. Não houve registro de danos.


Fique ligado! Acompanhe nosso SITE! Monitore as tempestades AQUI Monitore o SolAQUI
MAIS NOTÍCIAS

Astrônomos detectam glicolonitrila de molécula prebiótica no espaço.

MAIS NOTÍCIAS


Este objeto está a quinhentos anos-luz da constelação de Ofiúco. 
Imagem infravermelha de cor falsa da nuvem molecular contendo a jovem estrela IRAS16293-2422. O quadrado marcado mostra a região onde a estrela está localizada e a inserção ilustra sua riqueza química. Os astrônomos usaram a instalação ALMA para detectar a primeira evidência no espaço do glicolonitrilo químico pré-biótico (HOCH2CN). ALMA (ESO / NAOJ / NRAO) / L Calçada (ESO) e NASA / JPL-Caltech / WISE Team.

Moléculas heterocíclicas são aquelas contendo átomos de pelo menos dois elementos diferentes (mais hidrogênio) dispostos em uma estrutura de anel. Os heterociclos de nitrogênio são componentes-chave nos ácidos nucléicos biológicos e, nas teorias das origens das moléculas biogênicas, foram sintetizados a partir de moléculas de nitrogênio mais abundantes e simples, como o cianeto de hidrogênio, o HCN. Acredita-se que a adenina, uma das quatro bases constituintes dos ácidos nucléicos, tenha se formado a partir de um dos dois heterociclos de azoto de dois anéis conhecidos, o glicolonitrilo (HOCH2CN). 

No meio interestelar frio do espaço, o glicolonitrilo pode ser montado na superfície de grãos de gelo através de reações entre formaldeído (H2CO) e cianeto de hidrogênio. Os astrônomos calcularam que o glicolonitrilo poderia ser quebrado pela luz ultravioleta, deixando uma variedade de moléculas mais simples contendo nitrogênio, algumas das quais foram detectadas em nuvens moleculares no espaço. O glicolonitrilo em si, no entanto, não foi relatado deixando um passo na teoria da formação de ácidos nucléicos não confirmados.

Rafael Martin-Domenech, astrônomo da CfA, e seus colegas usaram o telescópio ALMA para pesquisar o glicolonitrilo em IRAS16293-2422B proto-tipo jovem e solar. 

Este objeto bem estudado está a quinhentos anos-luz da constelação de Ofiúco. 
Tem um envelope exterior frio de gás e poeira e uma região interna mais quente aquecida pela estrela, estendendo-se a cerca de uma centena de unidades astronômicas. Numerosas moléculas orgânicas mais simples já haviam sido vistas nesta zona quente. 

A equipe pesquisou a assinatura espectral característica do glicolonitrilo em três bandas de freqüência do ALMA, e encontrou trinta e cinco de suas transições que eram inequívocas. Eles modelaram os dados para revelar dois componentes em duas temperaturas, cerca de 24K e 158K, provenientes correspondentemente do material tanto no envelope externo frio da estrela quanto em sua zona interna mais quente. Sua análise química prevê uma abundância menor das espécies do que é realmente visto, tanto para os componentes frios e quentes, inclusive sob uma variedade de condições prováveis, incluindo a taxa de ionização dos raios cósmicos. A equipe conclui que algumas outras vias químicas devem ser operativas, mas que esse produto químico crítico já foi medido e a teoria está, em geral, no caminho certo.

Fonte: First detection of the pre-biotic molecule glycolonitrile (HOCH2CN) in the interstellar medium https://academic.oup.com/mnrasl/article/484/1/L43/5289416 / Scitechdaily