RÚSSIA - Níveis de radiação aumentam 16 vezes após explosão de foguete com 5 mortes.

MAIS NOTÍCIAS

A agência nuclear estatal da Rússia, Rosaton, informou que o acidente ocorreu durante teste de um motor em uma plataforma marítima no Mar Branco, provocando a morte de pelo menos cinco cientistas e ferindo três.


A Rússia reconheceu neste sábado, após dois dias de silêncio, que a explosão ocorrida na última quinta-feira em uma base de lançamento de mísseis próxima do Ártico teve um caráter nuclear, com um saldo de cinco mortos.
Observem a onda de choque nos vídeos abaixo:

A explosão assustou as populações locais e fez com que as pessoas corressem às farmácias, nas cidades de Arkhangelsk e Severodvinsk, e esgotassem os estoques de iodo medicinal, usado para diminuir os efeitos da exposição à radiação.

Em comunicado, a agência nuclear russa, Rosatom, anunciou que cinco membros do seu quadro morreram na explosão e outras três pessoas sofreram queimaduras. Autoridades militares não informaram sobre a possível presença de combustível nuclear no acidente, que ocorreu na região d…

MCTIC lança vídeo inédito com imagens do Continente Gelado e inaugura "link" de comunicação na Estação Antártica.

MAIS NOTÍCIAS

A Antártica é tão importante para o Brasil quanto a Amazônia e o Programa Antártico Brasileiro - PROANTAR vem realizando substancial pesquisa científica na Antártica há mais de 30 anos nas áreas das Geociências ( geologia, geofísica, glaciologia) entre outras, e para compreender a repercussão dos fenômenos climáticos em âmbito global e especialmente sobre o território e espaços oceânicos brasileiros.

Os ventos que sopram de lá, a maior área selvagem natural que resta na Terra, influenciam o que acontece no tempo por aqui e o excesso ou falta de chuva impacta diretamente nas decisões de milhares de pessoas, na agricultura, economia e outros setores relevantes para o país.


Pesquisadores da Universidade Federal do Rio Grande do Sul, por exemplo, já monitoram a composição isotópica das chuvas (como se fosse o DNA da água) que caem na região Sul, parte do Sudeste e Centro-oeste, e atestam de onde vem a umidade. Ou seja, parte das chuvas e temporais são formados pelo acumulo de umidade que chega da região Antártica.

Por tudo isso, além de outros fatores estratégicos para o país, é muito importante ter uma comunicação ágil e capaz de compartilhar, em tempo real, dados, fotos e outras imagens entre os pesquisadores que estão na EACF e os institutos de pesquisa no Brasil.


Veja o um pouco da inauguração da nova base de telecomunicações que aconteceu dia 11-03-19 que marca uma nova fase da pesquisa brasileira e que também vai diminuir a distancia e isolamento dos bravos pesquisadores que passam boa parte dos meses do ano distantes dos familiares.


Parte da história da humanidade está congelada no continente Antártico. Estar ali é muito importante para o Brasil e estar conectado diminui a saudade e as distancias.


Fonte: MCTIC