Detectores celestes de monóxido de carbono podem alertar para um mundo distante repleto de formas de vida simples.

MAIS NOTÍCIAS

Para alguns mundos distantes, o monóxido de carbono pode realmente ser compatível com uma biosfera microbiana robusta.


Astrônomos assumiram que um acúmulo de monóxido de carbono na atmosfera de um planeta seria um sinal claro de falta de vida. Agora, uma equipe de pesquisadores liderada pela UC Riverside está argumentando o contrário: os detectores celestes de monóxido de carbono podem realmente nos alertar para um mundo distante repleto de formas de vida simples.
"Com o lançamento do Telescópio Espacial James Webb daqui a dois anos, os astrônomos poderão analisar as atmosferas de alguns exoplanetas rochosos", disse Edward Schwieterman, principal autor do estudo e membro do Programa de Pós-Doutorado da NASA no Departamento de Ciências da Terra da UCR. "Seria uma pena ignorar um mundo habitado porque não consideramos todas as possibilidades."
Em um estudo publicado no The Astrophysical Journal, a equipe de Schwieterman usou modelos computacionais de qu…

Meningite: o que é, causas, sintomas, tratamento, diagnóstico e vacinas.


O que é meningite?
A meningite é um processo inflamatório das meninges, membranas que envolvem o cérebro e a medula espinhal. Pode ser causada por diversos agentes infecciosos, ou também por processos não infecciosos como, por exemplo, medicamentos e neoplasias.

Entre os agentes infecciosos, as meningites bacterianas e virais são as mais importantes do ponto de vista da saúde pública e clinico, devido a sua magnitude, capacidade de causar surtos e, no caso da meningite bacteriana, a gravidade.

No Brasil, a meningite é considerada uma doença endêmica, deste modo, casos da doença são esperados ao longo de todo o ano, com a ocorrência de surtos e epidemias ocasionais. A ocorrência das meningites bacterianas é mais comum no outono-inverno, e das virais na primavera-verão.

, Médico

Todas as faixas etárias podem ser acometidas pela doença, porém o maior risco de adoecimento está entre as crianças menores de 05 (cinco) anos, especialmente as menores de 01 (um) ano de idade. Na doença causada pela bactéria Neisseria meningitidis, além das crianças, os adolescentes e adultos jovens têm o risco de adoecimento aumentado em surtos.

Na meningite pneumocócica (causada pelo Streptococcus pneumoniae) idosos e indivíduos portadores de quadros crônicos ou de doenças imunossupressoras também apresentam maior risco de adoecimento. O sexo masculino também é o mais acometido pela doença.

Meningite tem cura?
Sim, a maioria dos casos evoluem para cura. No entanto, é necessario assitencia médica na vigência dos sintomas.
A depender do agente etiologico causador da doença, em alguns casos, podem ocorrer sequelas como: surdez, crises de epilepsia, danos cerebrais, amputação de membros, dificuldades de aprendizagem além de problemas comportamentais.


Meningite mata?
Sim. Principalmente as causadas por bactérias, como por exemplo, a meningite pneumocócica e a meningite meningocócica, que pode apresentar-se associada à meningococcemia. Nesse último caso, a doença pode evoluir de forma fulminante, levando ao óbito em poucas horas.
Nas meningites causadas por vírus, geralmente a evolução é mais branda e o prognótico da doença é menos grave que na meningite bacteriana.

Crianças, jovens e adolescentes precisam se vacinar contra meningite!
              saude.gov.br
Como prevenir a meningite?
A meningite é uma síndrome que pode ser causada por diferentes agentes infecciosos. 
Para alguns destes, existem medidas de prevenção primária, tais como vacinas e quimioprofilaxia. 
As vacinas estão disponíveis para prevenção das principais causas de meningite bacteriana. 
Vacina meningocócica conjugada sorogrupo C: protege contra a Doença Meningocócica causada pelo sorogrupo C;
Vacina pneumocócica 10-valente (conjugada): protege contra as doenças invasivas causadas pelo Streptococcus pneumoniae, incluindo meningite.
Pentavalente: protege contra as doenças invasivas causadas pelo Haemophilus influenzae sorotipo b, como meningite, e também contra a difteria, tétano, coqueluche e hepatite B.


Calendário Nacional de Vacinação:


Fonte: Ministério da Saúde

Comentários