Após Idai e Kenneth, LORNA se forma. Mais um ciclone tropical no Oceano Índico Sul, o terceiro em 2 meses.

MAIS NOTÍCIAS

O satélite Suomi NPP da NASA-NOAA passou sobre o Oceano Índico Sul e capturou uma imagem visível do Ciclone Tropical Lorna bem organizado. O satélite Suomi NPP sobrevoou a cidade de Lorna em 25 de abril às 16h30 (horário de Brasília) e o instrumento VIVI (Visible Infrared Imaging Radiometer Suite) forneceu uma imagem visível da tempestade. A imagem do VIIRS mostrou uma tempestade mais circular, indicando que a tempestade estava se consolidando e se fortalecendo. Dados de microondas revelaram uma característica do olho.

Às 11h00 (horário de Brasília) do dia 25 de abril, o Ciclone Tropical Lorna estava centrado perto de 10,8 graus de latitude sul e 85,9 graus de longitude leste, cerca de 824 milhas a leste-sudeste de Diego Garcia. Lorna estava se movendo para o leste-sudeste e tinha ventos máximos de 50 nós (57 mph / 92 kph).

Lorna não é uma ameaça para as áreas de terra. Espera-se que Lorna se desloque para o sudeste enquanto se fortalece a 75 nós (139 km / h) atingindo a…

Missão Antártica: Videoconferência pela primeira vez em 37 anos no Programa Antártico Brasileiro.

MAIS NOTÍCIAS

A primeira videoconferência do PROANTAR, o Programa Antártico Brasileiro, aconteceu no final da tarde do dia 11 de março na EACF- Estação Antártica Comandante Ferraz, 
que está na fase final de reconstrução.

O presidente Jair Bolsonaro falando de Brasília, o ministro e astronauta Marcos Pontes, de Houston/EUA e os ministros Onyx Lorenzoni, Ricardo Lessa, Wagner Rosário, além de membros da frente parlamentar mista de apoio ao PROANTAR, direto do Continente Antártico, conversaram ao vivo e inauguraram a nova base de telecomunicações. 

A ampliação e a modernização do sistema de telecomunicações foram possíveis graças a intermediação do MCTIC através da Anatel, para a renovação do acordo entre Marinha e Oi, criado em 2006 e prorrogado em 2018 por mais cinco anos. 
Com vinte vezes mais capacidade de transmissão de dados, agora a rede móvel 4G permite a transmissão de imagens de pesquisas e informações científicas que incluem observações atmosféricas que podem reduzir as consequências de eventos meteorológicos severos no Brasil. As pesquisas na Antártica permitem melhores previsões de tempo, que impactam diretamente a agricultura e a economia no Brasil, por exemplo.

“A Antártica é muito importante para nós. Parabéns aos homens e mulheres do Brasil, civis e militares, pelo patriotismo, pela perseverança e pela garra. Se não fosse a determinação dos pesquisadores com o apoio do MCTIC, Marinha do Brasil e Força Aérea nós não teríamos atingido esse grau de conhecimento, ” afirmou o presidente Bolsonaro.
Nos últimos 4 anos cerca de 300 pesquisadores participaram do PROANTAR. A nova instalação também vai atenuar o isolamento dos cientistas e pesquisadores que passam a maior parte do ano longe de suas famílias. Só quem já passou por alguma dificuldade de comunicação sabe como é importante ouvir, ver e ter notícias de pessoas com laços afetivos.

“Vivi essa experiência indo para o espaço. É fundamental o pesquisador ter a possibilidade de se comunicar com suas bases e também com a família, isso é muito importante para o psicossocial de quem passa longos períodos fora de casa,” disse o ministro Marcos Pontes do MCTIC.

Marcos Pontes também aproveitou para anunciar a continuidade do Criosfera, o laboratório científico que fica a 2.491 quilômetros ao sul da Estação Antártica Comandante Ferraz. O Crio 1 foi instalado em 2012, usa apenas o sol e o vento para suprir toda a energia necessária aos equipamentos de pesquisa química atmosférica e instrumentação meteorológica ao longo de verões e invernos antárticos. Opera de forma autônoma, enviando dados por satélite para o Instituto Nacional de Meteorologia (INMET).

“Quero anunciar os estudos para a implantação do Criosfera 2. Os dados apurados no interior da Antártica são de extrema relevância científica e continuarão trazendo benefícios para a sociedade brasileira,” afirmou na videoconferência.
O módulo Criosfera 2 já está pronto na cidade de Porto Alegre e será muito útil para pesquisas nas áreas de geologia, geofísica, climatologia e glaciologia.

Inauguração da nova EACF
A inauguração da nova estação está prevista para janeiro de 2020.
As obras tiveram início no verão de 2015/2016, possui uma área em torno de 4.500 metros quadrados e está sendo construída no mesmo local ocupado pela estação anterior (destruída por um incêndio em 2012 que matou dois militares brasileiros).

Fonte: MCTIC - Ministério da Ciência, Tecnologia, Inovações e Comunicações