Bolsonaro visita a CIA - o encontro sinalizou a disposição do governo brasileiro em estreitar laços no combate aos crimes transnacionais.

MAIS NOTÍCIAS

O presidente Jair Bolsonaro foi na manhã de ontem (18), à Agência de Inteligência dos Estados Unidos (CIA) para uma visita de cortesia.
Ele foi recebido pela diretora da agência, Gina Haspel. Segundo o porta-voz da Presidência da República, Otávio do Rêgo Barros, o encontro sinalizou a disposição do governo brasileiro em estreitar laços com a CIA no combate aos crimes transnacionais. “Foi uma visita de cortesia para, a partir daí, estabelecer esse foco de cooperação na área do crime organizado, dos crimes transnacionais e, eventualmente, os acordos na área de inteligência”, disse o porta-voz.  A visita não entrou na agenda oficial e a imprensa não foi avisada.  Rêgo Barros afirmou que a visita foi decidida pelo presidente no avião, rumo a Washington, capital do país. Presidente @jairbolsonaro chega aos EUA para primeira visita oficial ao país. O objetivo é promover uma agenda positiva entre os dois países. Na terça (19), está previsto encontro com o presidente Donald Trum…

No dia 4 de março de 2019, ataques simultâneos resultaram no assassinato de mais de 20 cristãos na Nigéria.

MAIS NOTÍCIAS


Mais de 20 cristãos nigerianos foram massacrados por extremistas Fulani no mais recente ataque brutal, que novamente abalou a nação. Os Fulani, que têm sido responsáveis ​​por centenas de ataques contra a população cristã na Nigéria, atacaram novamente no dia 4 de março de 2019, em uma ação coordenada em uma série de aldeias do Estado de Benue.

Segundo a agência cristã 'International Christian Concern', cerca de 23 pessoas foram assassinadas nos ataques simultâneos, que foram perpetrados com facões e armas de fogo. "Foi horrível. Eles mataram mais de 20 pessoas", disse um membro do conselho legislativo da cidade 'Gwer West', após o incidente. "Alguns foram mortos por tiros e alguns por facões!".


Enquanto vinte pessoas foram massacradas no primeiro ataque nas aldeias de Tse-Tema Dula, Tse-Ugor e Tse-Jabu, outras três foram massacradas alguns dias depois na cidade de Tse-Ikyo Mke.

“Ainda hoje, eles atacaram. Um dos membros da nossa igreja chegou para informar que seu pai foi morto e outro membro disse que seu genro também foi morto”, disse o pastor local, reverendo Ajoh, após os assassinatos. Todos os três homens mortos no segundo ataque eram casados ​​e tinham filhos.

A Nigéria continua altamente classificada na Lista de Observação Mundial do Portas Abertas dos EUA, na posição de número 12 em perseguição religiosa. A lista especifica as nações mais perigosas do mundo para se viver como cristão.


"A pontuação de violência na Nigéria permaneceu a mais alta possível, principalmente devido ao aumento dos ataques às comunidades cristãs por fazendeiros militantes islâmicos Hausa-Fulani", detalhou a Portas Abertas em seu relatório mais recente sobre o país.

“Tal violência geralmente resulta em perda de vidas e lesões físicas, bem como perda de propriedade. Como resultado da violência, os cristãos também são desapossados ​​de suas terras e meios de subsistência”, acrescentou.



Fonte: Guiame

Comentários