ATENÇÃO! Cinzas do Vulcão Ubinas sobre SP, PR e RJ!

MAIS NOTÍCIAS

Vulcão Ubinas, no Peru, registra maior explosão em 300 anos. Texto de Everton S. Gonçalves  Pluma de cinzas vulcânicas chegam sobre o centro sul do Brasil nessa manhã de sábado, originada da erupção do vulcão Ubinas no Peru.



Mais cedo estavam concentradas sobre PR e SP. Agora estão concentradas entre SP e RJ, avançando para o mar.  Como estão em altitudes bem elevadas, vai ser pouco sentido pela população. 
No máximo, o céu vai ficar cinzento durante o dia e o pôr do sol pode ser diferenciado, na luminosidade e cores, principalmente mais avermelhado e rosado.
Em 2015 as cinzas do Vulcão Cabulco, no Chile, chegaram ao Sudeste do Brasil. As imagens abaixo mostram o efeito óptico atmosférico causados pelas cinzas ao Pôr do Sol.



Mas vale destacar que cinzas vulcânicas são um grande risco para a aviação. Queromos acreditar que nossas autoridades estejam monitorando essa situação.




Com informações de Everton S. Gonçalves 
Em atualização...
Fique ligado! Acompanhe nosso SITE! Monitore…

Número de mortos em Moçambique pode ultrapassar 1.000, mais de 15.000 pessoas estão desaparecidas após destruição massiva do Ciclone Tropical "Idai".

MAIS NOTÍCIAS

Milhares de pessoas ainda precisam ser resgatadas após um ciclone devastador atingir os países da África Austral. Espera-se que o número de mortos atinja pelo menos 1.000 pessoas, com uma estimativa de 15.000 pessoas ainda desaparecidas. Os sobreviventes estão enfrentando uma crise humanitária, com os sistemas de água e saneamento fortemente danificados pela tempestade.

Uma família isolada em cima de sua casa após o ciclone Idai, no distrito de Buzi, nos arredores de Beira, Moçambique, na quinta-feira (21 de março de 2019). Foto: Siphiwe Sibeko / Reuters

Milhares de pessoas estão fazendo uma viagem sinistra até à cidade da Beira, em Moçambique, que, embora fortemente danificada, é agora um centro de esforços de salvamento. Alguns caminhavam por estradas esculpidas pelas águas revoltas, enquanto outros eram transportados por pescadores locais. Helicópteros saíram à chuva para mais um dia de esforços para encontrar pessoas agarradas a telhados e árvores. O número confirmado de mortes no Zimbábue, vizinho de Moçambique e Maláui, superou 500 na quinta-feira, com centenas mais temidas em áreas totalmente submersas pelo ciclone Idai. Aqueles que chegam à Beira com os seus poucos bens restantes são confrontados com doenças transmitidas pela água como uma preocupação crescente.

Imagens de satélite antes e depois de Moçambique. Fonte: weather.com

"A situação é simplesmente horrível, não há outra maneira de descrevê-la", disse Elhadj As Sy, da Federação Internacional da Cruz Vermelha e do Crescente Vermelho, depois de visitar os campos de trânsito para o crescente número de deslocados. "Três mil pessoas que vivem em uma escola que tem 15 salas de aula e seis - apenas seis - banheiros. Você pode imaginar o quanto estamos sentados em uma bomba de água e saneamento. ”Ele disse que o que mais o motivou foi o número de crianças sem seus pais, separadas no caos ou recém-órfãs. 

Foto: southcoastsun

 Zimbábue também foi afetado pelo ciclone. À medida que as estradas começam a limpar e algumas comunicações básicas são estabelecidas, um quadro mais completo da extensão dos danos começa a surgir. As vítimas são diversas: uma mãe enterrada no mesmo túmulo com seu filho, diretores desaparecidos, juntamente com dezenas de estudantes, garimpeiros de ouro e diamantes, varridos por rios furiosos e policiais levados pelos prisioneiros.

Foto: southcoastsun

O Ministério da Informação disse que 30 alunos, dois diretores e um professor estão desaparecidos. Em Mutare, o medo tomou conta dos moradores, apesar de estarem a mais de 135 quilômetros de Chimanimani, a parte mais atingida do Zimbábue. Um homem que viajou vários quilômetros até um centro de recepção para sobreviventes em Chimanimani disse que vários de seus colegas foram arrastados enquanto tentavam atravessar um rio enquanto fugiam de uma montanha conhecida por ricos depósitos de ouro e frequentada por hordas de mineradores ilegais.

Foto: southcoastsun

A IFRC disse que uma grande represa explodiu na cidade no domingo, 17 de março, cortando a última estrada para a cidade. "A escala de danos causados ​​pelo ciclone 'Idai' que atingiu a cidade moçambicana da Beira é enorme e horripilante."
"O dano é extenso mesmo a 300 quilômetros da área de desembarque do ciclone, onde estamos. Centenas de casas são destruídas apenas neste distrito. As pessoas estão abrigadas em escolas ou com vizinhos", disse Malcolm Webb, da Al Jazeera Moçambique.

O distrito de Chimanimani, no Zimbábue, ficou isolado do resto do país e as equipes de resgate estavam lutando para alcançá-lo.
Pelo menos 56 pessoas morreram no Malauí antes de Idai desembarcar e cerca de 1,5 milhão de pessoas terem sido afetadas pelo ciclone.

Crédito: weather.com

  • O Comitê de Emergência de Desastres (DEC) do Reino Unido lançou um apelo para ajudar sobreviventes clique AQUI.
  • Faça sua doação ao WFP, clique AQUI  


Fonte: Conteúdo https://metro.co.uk