TERREMOTO - Goiás foi atingido por dois terremotos em menos de uma hora.

MAIS NOTÍCIAS

O Observatório Sismológico da UnB registrou dois terremotos de magnitudes 3.5 e 3.0 na cidade de em Aruanã, no interior de Goiás. Não houve registro de danos.


Fique ligado! Acompanhe nosso SITE! Monitore as tempestades AQUI Monitore o SolAQUI
MAIS NOTÍCIAS

O ministro da Saúde garantiu hoje (10), R$ 40 milhões para a finalização da obra do Hospital Universitário do Amapá.

MAIS NOTÍCIAS

"Temos ordem do presidente, Jair Bolsonaro, para não deixar esse tipo de obra largada no tempo, apodrecendo, sem a população usar", disse o Ministro Mandetta.

Foto: Davi Alcolumbre - Redes Sociais

Luiz Henrique Mandetta, garantiu R$ 40 milhões para a finalização da obra do Hospital Universitário do Amapá, que está sendo construído nas dependências da Universidade Federal do Amapá (Unifap), em Macapá. O hospital foi um dos visitados neste domingo pelo ministro.

Mandetta disse ainda que definirá com a bancada de parlamentares do estado as ações de investimento na região, como a compra de equipamentos para o hospital universitário. Segundo ele, a obra da instituição será finalizada este ano. A intenção é que o hospital seja inaugurado já com os equipamentos. "Não vai faltar recursos. Os recursos estão garantidos pelo Ministério da Saúde", disse durante visita ao local, acompanhado do presidente do Senado, Davi Alcolumbre (DEM-AP).


Os recursos para a obra são provenientes, segundo o ministro, da Empresa Brasileira de Serviços Hospitalares, vinculada ao Ministério da Educação (MEC). Já os equipamentos, que ainda deverão ser orçados, cabem ao Ministério da Saúde.

Segundo o governo do Amapá, no total, o Hospital Universitário já tem garantidos R$ 100 milhões, via MEC, para concluir e equipar o hospital universitário.

Mandetta visitou ainda as obras do Hospital Estadual de Santana e do Hospital de Traumas de Macapá. Segundo o ministro, a situação da maternidade do Hospital Estadual de Santana é "mais complexa". Será necessário ainda rever a prestação de contas, rever o projeto, fazer um orçamento e, depois, licitar a obra. Não há prazo definido para a conclusão.


Fontes: Twitter/Facebook/EBC