Número de mortos em Moçambique pode ultrapassar 1.000, mais de 15.000 pessoas estão desaparecidas após destruição massiva do Ciclone Tropical "Idai".

MAIS NOTÍCIAS

Milhares de pessoas ainda precisam ser resgatadas após um ciclone devastador atingir os países da África Austral. Espera-se que o número de mortos atinja pelo menos 1.000 pessoas, com uma estimativa de 15.000 pessoas ainda desaparecidas. Os sobreviventes estão enfrentando uma crise humanitária, com os sistemas de água e saneamento fortemente danificados pela tempestade.

Milhares de pessoas estão fazendo uma viagem sinistra até à cidade da Beira, em Moçambique, que, embora fortemente danificada, é agora um centro de esforços de salvamento. Alguns caminhavam por estradas esculpidas pelas águas revoltas, enquanto outros eram transportados por pescadores locais. Helicópteros saíram à chuva para mais um dia de esforços para encontrar pessoas agarradas a telhados e árvores. O número confirmado de mortes no Zimbábue, vizinho de Moçambique e Maláui, superou 500 na quinta-feira, com centenas mais temidas em áreas totalmente submersas pelo ciclone Idai. Aqueles que chegam à Beira …

Sobe para 15 o número de crianças mortas pelo blecaute na Venezuela. Serão enterradas em valas comuns.

MAIS NOTÍCIAS

Foto: El Cooperante

A deputada Maria Hernandez alertou sobre a situação crítica que um hospital de Monagas está passando após o prolongado apagão registrado desde 7 de março.
Hernandez advertiu que o necrotério do centro de saúde contém os corpos de 15 crianças esperando para serem transferidas para as casas funerárias.


"Do necrotério de Maturín, somos informados pela equipe da funerária que há 15 crianças esperando para deixar o necrotério. Se os parentes não os apanharem, podem ser enterrados em valas comuns, para evitar mais contaminação no hospital. Eu tenho que destacar o trabalho heróico de médicos e enfermeiras, é incrível o que eles fazem para poder dar assistência às pessoas ", disse ela.


ATENÇÃO! LEIA MAIS AQUI SOBRE O TERRÍVEL APAGÃO QUE ATINGE A VENEZUELA. 

Fonte: Redacción Maduradas