ATENÇÃO! Cinzas do Vulcão Ubinas sobre SP, PR e RJ!

MAIS NOTÍCIAS

Vulcão Ubinas, no Peru, registra maior explosão em 300 anos. Texto de Everton S. Gonçalves  Pluma de cinzas vulcânicas chegam sobre o centro sul do Brasil nessa manhã de sábado, originada da erupção do vulcão Ubinas no Peru.



Mais cedo estavam concentradas sobre PR e SP. Agora estão concentradas entre SP e RJ, avançando para o mar.  Como estão em altitudes bem elevadas, vai ser pouco sentido pela população. 
No máximo, o céu vai ficar cinzento durante o dia e o pôr do sol pode ser diferenciado, na luminosidade e cores, principalmente mais avermelhado e rosado.
Em 2015 as cinzas do Vulcão Cabulco, no Chile, chegaram ao Sudeste do Brasil. As imagens abaixo mostram o efeito óptico atmosférico causados pelas cinzas ao Pôr do Sol.



Mas vale destacar que cinzas vulcânicas são um grande risco para a aviação. Queromos acreditar que nossas autoridades estejam monitorando essa situação.




Com informações de Everton S. Gonçalves 
Em atualização...
Fique ligado! Acompanhe nosso SITE! Monitore…

Canais meteorológicos internacionais divulgam a rara tempestade na costa do Brasil, IBA ('ruim' em Tupi Guarani).

MAIS NOTÍCIAS

Tempestade Tropical IBA 
Uma rara tempestade tropical, nomeada Iba pelo Centro Hidrográfico da Marinha do Brasil, formou-se perto da costa do Brasil em 24 de março de 2019. 
Às 16:00 UTC de 24 de março, a tempestade tropical "Iba" teve ventos máximos de 65 km / h (40 mph) e pressão central estimada de 1 008 hPa, de acordo com a Marinha do Brasil.


Sua localização às 18:00 foi estimada em cerca de 354 km (220 milhas) E de São Mateus e 356 km (221 milhas) SE de Porto Seguro. Fortalecimento gradual e movimento em direção à SSW são esperados para as próximas 24 horas.

Formação da Tempestade Tropical "Iba" - 12:45 UTC, 23 de março a 18:15 UTC, 24 de março de 2019. Crédito: NOAA Goes-EAST

O modelo de previsão GFS leva a Iba SSW nos próximos dois dias e, em seguida, a leste e distante da costa.

Enquanto os sistemas subtropicais no Oceano Atlântico Sul se formam aproximadamente uma vez por ano, a última vez que um sistema tropical se formou lá foi em março de 2010 - 90Q também conhecido como Anita.
A Tempestade Tropical 90Q foi o segundo ciclone tropical conhecido a se formar no Oceano Atlântico Sul.


O primeiro ciclone tropical já visto na história registrada no Atlântico Sul foi Catarina em março de 2004.
Catarina chegou à terra firme em Santa Catarina, Brasil, como um furacão de categoria 1 em 27 de março de 2004, matando três pessoas e ferindo 185. Ela danificou 38 mil estruturas e destruiu 1.478.

Catarina em março de 2004
Monitor NOAA: https://www.ssd.noaa.gov/PS/TROP/storms/IBA.html  // https://www.ssd.noaa.gov/PS/TROP/

Fontes: Watcher / Force Thirteen / NASA / NOAA