ATENÇÃO! Cinzas do Vulcão Ubinas sobre SP, PR e RJ!

MAIS NOTÍCIAS

Vulcão Ubinas, no Peru, registra maior explosão em 300 anos. Texto de Everton S. Gonçalves  Pluma de cinzas vulcânicas chegam sobre o centro sul do Brasil nessa manhã de sábado, originada da erupção do vulcão Ubinas no Peru.



Mais cedo estavam concentradas sobre PR e SP. Agora estão concentradas entre SP e RJ, avançando para o mar.  Como estão em altitudes bem elevadas, vai ser pouco sentido pela população. 
No máximo, o céu vai ficar cinzento durante o dia e o pôr do sol pode ser diferenciado, na luminosidade e cores, principalmente mais avermelhado e rosado.
Em 2015 as cinzas do Vulcão Cabulco, no Chile, chegaram ao Sudeste do Brasil. As imagens abaixo mostram o efeito óptico atmosférico causados pelas cinzas ao Pôr do Sol.



Mas vale destacar que cinzas vulcânicas são um grande risco para a aviação. Queromos acreditar que nossas autoridades estejam monitorando essa situação.




Com informações de Everton S. Gonçalves 
Em atualização...
Fique ligado! Acompanhe nosso SITE! Monitore…

Mais de 50 mineradores soterrados em deslizamento de terra no norte de Mianmar.

MAIS NOTÍCIAS

Centro de mineração de jade
A maioria das vítimas foi identificada como trabalhadores migrantes internos que coletam jade ou pedaços de pedras preciosas que sobraram das operações de mineração da empresa.



O diretor da Myanmar Thura Gems, Hla Soe Oo, disse à agência de notícias AFP que ele estava a caminho do local e não tinha mais detalhes.
Um total de 54 funcionários de duas empresas privadas foram enterrados sob um monte de resíduos de mineração, juntamente com 40 máquinas e veículos, disse Tin Soe, uma autoridade local.


"Eles não vão sobreviver. Não é possível porque estão enterrados sob a lama", disse Tin Soe à agência de notícias Reuters por telefone. "É muito difícil recuperar os corpos."


Kyaw Swa Aung, o administrador do município, disse à agência de notícias Anadolu que a operação de busca estava em andamento. "Três cadáveres foram recuperados da lama", disse ele.


Dezenas de pessoas morrem a cada ano em deslizamentos de terra causados ​​pela mineração de jade, uma indústria mal regulada, repleta de corrupção e espremida entre as fronteiras do país com a China e a Índia.
Pelo menos 20 pessoas foram mortas neste ano em colapsos e deslizamentos de terra em locais de mineração, de acordo com o escritório do município de Hpakant.


A área de Hpakant é o centro da indústria de mineração de jade do país e produz alguns dos jade de melhor qualidade do mundo.
De acordo com o grupo de defesa ambiental Global Witness, a produção de jade em Mianmar valia cerca de US $ 31 bilhões em 2014.
A indústria é dominada por empresas e empresários ligados a líderes do governo militar anterior.

https://www.aljazeera.com

Deslizamentos fatais na área são comuns com vítimas, muitas vezes de comunidades étnicas empobrecidas à procura de restos deixados por grandes empresas. Um grande colapso em novembro de 2015 deixou mais de 100 mortos.
A indústria de jade é em grande parte impulsionada pela demanda insaciável da vizinha China, onde a pedra preciosa verde translúcida tem sido muito apreciada.


Os abundantes recursos naturais do norte de Mianmar, incluindo jade, madeira, ouro e âmbar, ajudam a financiar os dois lados de uma guerra civil de décadas entre os rebeldes de etnia Kachin e os militares.

Mianmar (antiga Birmânia) é uma nação do sudeste asiático com mais de 100 grupos étnicos, na fronteira com a Índia, Bangladesh, China, Laos e Tailândia. Yangon (anteriormente Rangoon), a maior cidade do país, abriga mercados movimentados, inúmeros parques e lagos, e o imponente e dourado Pagode Shwedagon, que contém relíquias budistas e data do século VI.

Aljazeera