EBOLA - 1.400 pessoas morreram até agora no segundo maior surto da história, mas segundo a OMS, ainda não é uma emergência internacional.

MAIS NOTÍCIAS

A epidemia do vírus Ebola na África Ocidental foi o surto mais disseminado da doença na história, matando mais de 11.000 pessoas e se espalhando para dez países, incluindo Libéria, Serra Leoa, Espanha e Estados Unidos.

Em 14 de junho, a Organização Mundial de Saúde divulgou uma declaração que outro surto de Ebola na República Democrática do Congo e em Uganda é uma emergência de saúde na região, mas não atende aos critérios de uma emergência internacional. A ONU também declarou que o surto ainda não é uma emergência global, mas é "um evento extraordinário" de profunda preocupação.
No entanto, as autoridades estão preocupadas com a disseminação da doença e com o fato de não haver dinheiro suficiente para combatê-la.

"O Comitê está profundamente decepcionado com o fato de a OMS e os países afetados não terem recebido o financiamento e os recursos necessários para este surto", diz a declaração da OMS. "A comunidade internacional deve aumentar o finan…

PROJETO GURI será mantido conforme anunciado por João Doria em coletiva de imprensa.

MAIS NOTÍCIAS

Em coletiva de imprensa, secretários estaduais também falam sobre o Plano de Contingenciamento adotado pelo Estado.


Em coletiva de imprensa no Palácio dos Bandeirantes, nesta segunda-feira (1), o Governador João Doria anunciou que o Projeto Guri será mantido pelo Governo do Estado. Segundo Doria, não haverá nenhuma interrupção no Projeto Guri, que vai continuar atendendo 64 mil crianças e adolescentes em 382 polos no Estado de São Paulo.

Também não haverá nenhuma redução de professores e crianças participantes, e o investimento de R$ 94,7 milhões será cumprido durante o ano de 2019. A expectativa do Governo de São Paulo é ampliar o programa em 2020, com o auxílio de investimentos da iniciativa privada.

“Nenhuma demissão, nenhum prejuízo, tudo continua como antes e com aperfeiçoamento”, disse o Governador João Doria.


Ainda na ocasião, os secretários de Governo, Rodrigo Garcia, e da Fazenda, Henrique Meirelles, falaram a respeito do Plano de Contingenciamento adotado pelo Estado e as medidas que serão tomadas para não prejudicar os serviços essenciais.

Fonte: Governo de São Paulo