ATENÇÃO! Cinzas do Vulcão Ubinas sobre SP, PR e RJ!

MAIS NOTÍCIAS

Vulcão Ubinas, no Peru, registra maior explosão em 300 anos. Texto de Everton S. Gonçalves  Pluma de cinzas vulcânicas chegam sobre o centro sul do Brasil nessa manhã de sábado, originada da erupção do vulcão Ubinas no Peru.



Mais cedo estavam concentradas sobre PR e SP. Agora estão concentradas entre SP e RJ, avançando para o mar.  Como estão em altitudes bem elevadas, vai ser pouco sentido pela população. 
No máximo, o céu vai ficar cinzento durante o dia e o pôr do sol pode ser diferenciado, na luminosidade e cores, principalmente mais avermelhado e rosado.
Em 2015 as cinzas do Vulcão Cabulco, no Chile, chegaram ao Sudeste do Brasil. As imagens abaixo mostram o efeito óptico atmosférico causados pelas cinzas ao Pôr do Sol.



Mas vale destacar que cinzas vulcânicas são um grande risco para a aviação. Queromos acreditar que nossas autoridades estejam monitorando essa situação.




Com informações de Everton S. Gonçalves 
Em atualização...
Fique ligado! Acompanhe nosso SITE! Monitore…

Forte terremoto de magnitude 7.2 atinge a Papua Nova Guiné.

MAIS NOTÍCIAS

Um terremoto muito forte registrado pelo USGS como M7.2 atingiu perto de Bulolo, Papua Nova Guiné às 21:19 UTC em 6 de maio de 2019 (07:49 hora local, 7 de maio). 
A agência está relatando uma profundidade de 126,9 km (78,8 milhas). O EMSC está reportando M7.1 a uma profundidade de 130 km (80,7 milhas).

Este terremoto pode ter um impacto humanitário médio baseado na magnitude e na população afetada e sua vulnerabilidade.


O epicentro foi localizado 36,6 km (22,7 milhas) NW de Bulolo (população 16 042) e 53,1 km (33 milhas) de Wau (população 14 629), Papua Nova Guiné.

Existem várias pequenas aldeias perto do epicentro - Wowas 3 km (1,8 milhas), Dambi 8 km (5 milhas), Marilinan 11 km (6,8 milhas) e Tsile Tsile 14 km (8.7 milhas)

Há 610 000 pessoas vivendo dentro de 100 km (62 milhas) e 1 700 dentro de 10 km.

Estima-se que a liquefação desencadeada por este terremoto seja significativa em termos de gravidade e (ou) extensão espacial.

O número de pessoas que vivem perto de áreas que poderiam ter produzido liquefação neste terremoto é significativo. Esta não é uma estimativa direta de mortes ou perdas por liquefação.

O USGS emitiu um alerta verde para mortes relacionadas com tremores e perdas econômicas. Há uma baixa probabilidade de vítimas e danos.


No geral, a população nesta região reside em estruturas que são uma mistura de construção vulnerável e resistente a terremotos. Os tipos predominantes de edifícios vulneráveis ​​são a alvenaria de tijolos não reforçados e a construção informal (metal, madeira, GI, etc.).

Terremotos recentes nesta área causaram riscos secundários, como tsunamis, deslizamentos de terra e liquefação, que podem ter contribuído para as perdas.

watchers