Cristão, Abiy Ahmed, ganha o Nobel da Paz por promover acordo de paz para Etiópia.

MAIS NOTÍCIAS

Abiy Ahmed Ali atuou para alcançar a paz no conflito entre a Etiópia e a Eritreia, país vizinho. Conteúdo: guiame O primeiro-ministro da Etiópia, Abiy Ahmed Ali, é o ganhador do Prêmio Nobel da Paz 2019. O nome do vencedor foi anunciado na manhã desta sexta-feira (11) pelo comitê do prêmio, na Noruega. Abiy é um cristão pentecostal evangélico da Igreja dos Crentes no Evangelho Pleno. O político superou outros favoritos para o prêmio deste ano, entre os quais o líder indígena brasileiro Raoni Metuktire e a ativista sueca Greta Thunberg. O Nobel da Paz conquistado por Abiy Ahmed foi por sua atuação para alcançar a paz no conflito entre Etiópia e a Eritreia, país vizinho. Os dois países travaram uma guerra de fronteira de 1998 a 2000. Eles restauraram as relações em julho de 2018, após anos de hostilidade.

"Quando Abiy Ahmed se tornou o primeiro-ministro em abril de 2018, ele deixou claro que desejava retomar o ritmo das negociações com a Eritreia. Em estreita cooperação…

Terremoto de magnitude de 3.9 atinge a cidade de Delfinópolis/MG.

MAIS NOTÍCIAS

O tremor do dia 20/05/2019, às 16h46 (horário de Brasília) na divisa MG/SP, com magnitude 3.9, foi o maior dos últimos 29 anos naquela região. 

Registro da componente vertical para a estação CANS (Serra da Canastra) mostrando o registro do evento de 20/05/2019.


INFORME OFICIAL do Centro de Sismologia da USP 
O tremor do dia 20/05/2019, às 16h46 (horário de Brasília) na divisa MG/SP, com magnitude 3.9, foi o maior dos últimos 29 anos naquela região. 
Bem registrado pelas estações da Rede Sismográfica Brasileira, o sismo teve o epicentro aproximadamente 12 km a Oeste de Delfinópolis/MG, e 50 km a Nordeste de Franca/SP. 

Foi sentido de Uberlândia a Itaú de Minas/MG, e mesmo Ribeirão Preto/SP, a uma distância de até 200 km, segundo relatos deixados em nossa página de pessoas que o sentiram.


Sua magnitude, 3.9 na escala Richter, foi menor do que o tremor de Sacramento/MG, em 1990, com magnitude 4.2, mas parecido com o tremor de 3.8 ocorrido em Passos/MG, em 1984. 

Esta região da fronteira entre sudoeste de Minas e nordeste de São Paulo costuma ter tremores de terra com certa frequência. Em janeiro de 1922 ocorreu o maior tremor conhecido nesta região com magnitude 5.1 e epicentro perto de Mogi-Guaçu.
Este de 1922 foi bem maior que o de hoje e foi sentido em metade do estado de São Paulo, sul de Minas e até a cidade do Rio de Janeiro. Causou algumas trincas em algumas cidades na região do epicentro. 


Magnitude 4 ainda pode ser considerada pequena, mesmo para o Brasil. Todo ano ocorre ao menos um sismo desta magnitude em alguma parte do país. Pequenos tremores podem ocorrer em qualquer região do Brasil pois a crosta terrestre está sujeita a pressões geológicas que ocasionam, de vez em quando, deslizamento entre blocos de rocha nas camadas mais rasas (até 10 ou 20 km de profundidade) da crosta. 
Não sabemos exatamente por que esta região limite entre MG e SP costuma ter mais sismos do que outras áreas do Sudeste. Uma hipótese é que nesta região a espessura da placa litosférica (placa tectônica da América do Sul) é mais fina do que no resto do Brasil, o que pode concentrar tensões geológicas nas primeiras dezenas de km da crosta. 

Não é possível prever se ocorrerão outros tremores ou se este foi um sismo isolado. O tremor de 1922 foi um único evento isolado. Já o de Sacramento de 1990 teve algumas pequenas réplicas bem pequenas por alguns meses. 


Centro de Sismologia IAG/IEE/USP São Paulo, 20-05-2019 às 22:32 (Hora Local)


Fique ligado! Acompanhe nosso SITE!
Monitore o Sol AQUI